Esse é o benefício mais negado pelo INSS

O auxílio-doença, um dos benefícios mais essenciais oferecidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), enfrenta um alto índice de negativas.

Compartilhe esse post no Whatsapp

Este benefício é destinado a apoiar trabalhadores incapacitados temporariamente para o trabalho devido a problemas de saúde. No entanto, muitos brasileiros se deparam com a frustração de ter seu pedido negado, mesmo estando em condições que, teoricamente, atenderiam aos requisitos legais para a concessão do auxílio.

ADVOGADOS TRABALHISTAS
Há 20 anos defendendo os seus direitos!
Atendimento on-line todo Brasil

Auxílio Negado: recorrer ou agendar nova perícia?

Após a negativa inicial do INSS, muitos beneficiários ficam em dúvida sobre o que fazer. Frequentemente, as opções parecem limitar-se a aguardar uma nova perícia ou entrar com um recurso administrativo.

No entanto, essas alternativas podem não ser as mais eficazes. Esperar por uma nova perícia pode significar um longo período sem renda, agravando a situação financeira do trabalhador incapacitado.

Por outro lado, o processo de recurso administrativo, embora necessário em alguns casos, pode ser demorado e nem sempre resulta em uma decisão favorável.

Atualização da documentação médica

Uma etapa fundamental para quem teve o auxílio-doença negado é a atualização da documentação médica.

Isso inclui obter laudos mais detalhados, exames recentes e relatórios que comprovem de forma inequívoca a incapacidade para o trabalho.

Essa atualização serve como base para fortalecer o pedido, seja em uma nova perícia ou como parte de um processo judicial. É importante que a documentação médica seja clara, detalhada e conclusiva a respeito da condição de saúde do requerente.

Ação Judicial: a melhor alternativa

Diante de uma negativa do INSS, a alternativa mais assertiva para muitos é buscar a via judicial. Ajudado por um advogado especializado em direito previdenciário, o requerente pode entrar com uma ação judicial para reivindicar seu direito ao auxílio-doença. O processo judicial pode proporcionar não apenas a concessão do benefício mas também o pagamento retroativo dos valores devidos desde a data em que o benefício deveria ter sido inicialmente concedido.

O advogado previdenciário é peça-chave neste processo. Sua expertise e conhecimento sobre as nuances da legislação previdenciária podem fazer a diferença entre a continuação da negativa do benefício e a obtenção de uma decisão judicial favorável.

Além disso, o advogado pode orientar o cliente sobre os documentos necessários, a melhor estratégia legal a ser adotada e as etapas do processo judicial.

O caminho para obter o auxílio-doença pode ser árduo, especialmente quando se enfrenta uma negativa do INSS.

No entanto, é crucial entender que há alternativas e estratégias que podem ser adotadas para reverter essa situação. Atualizar a documentação médica e buscar a via judicial com o apoio de um advogado especializado são passos fundamentais para garantir o direito ao benefício.

É importante não desistir e buscar o apoio necessário para garantir a assistência a que se tem direito durante um período de incapacidade para o trabalho.

Entre agora no nosso canal do Whatsapp, clicando aqui.

Comentários estão fechados.

Fale com a gente agora!