Excesso de atestados médicos pode dar justa causa?

Como sabemos, a legislação trabalhista brasileira protege o trabalhador em casos de ausência justificada por meio de atestado médico desde o documento seja devidamente assinado pelo profissional e indique expressamente a quantidade dias que o funcionário precisará se ausentar em virtude de doença.

Compartilhar no Whatsapp

Lembrando que, para ser válido, o atestado médico precisa apenas da assinatura do médico, sendo desnecessária a indicação da CID, pois trata-se da intimidade e só pode ser revelada com autorização do paciente.

ADVOGADOS TRABALHISTAS
Há 20 anos defendendo os seus direitos!
Atendimento on-line todo Brasil

Dessa maneira, todas as vezes que o empregado estiver doente e precisar se ausentar do trabalho, poderá apresentar atestado médico perante a empresa.

A questão é: Um empregado que coloca muitos atestados na empresa pode ser demitido por justa causa? Aquele trabalhador que sai colocando vários atestados durante o ano corre o risco de ser mandado embora e ainda levar uma justa causa?

Bom, em relação a atestados médicos idôneos, ou seja, verdadeiros, tanto formalmente (assinatura, validade) quanto materialmente (existência real da doença) não há limites de atestado médico por cada funcionário.

O trabalhador, portanto, pode apresentar tantos atestados quanto forem necessários e a empresa está obrigada por lei a abonar todos os dias em que o empregado se ausentou por motivo de doença.

Como não há um limite de atestados médicos, pode-se afirmar que o excesso de atestados médicos apresentados por um único funcionário não caracteriza motivo para dispensa por justa causa.

Cuidado com a falsificação

Infelizmente, é comum que muitos trabalhadores apresentem atestados médicos falsos perante a empresa.

O atestado médico falso é aquele no qual há a falsificação da assinatura do médico ou aquele que, ainda que assinado por um médico competente, consta que o empregado está doente quando efetivamente não está.

Muito cuidado, portanto, ao “pedir ao médico aquele diazinho de folga” mesmo sem estar precisando.

Em qualquer caso, a apresentação de atestado médico falso é motivo para dispensa por justa causa imediata por parte da empresa, pois trata-se de falta gravíssima cometida pelo empregado.

Além da dispensa por justa causa, a apresentação de atestado médico falso pode gerar problemas bem maiores perante a justiça, pois trata-se de crime de falsidade, podendo haver condenação à prisão, dependendo do caso.

Atestados consecutivos e afastamento pelo INSS

Quando o empregado se ausenta do emprego por mais de 15 dias consecutivos, a empresa pode requerer o afastamento para que haja a concessão do auxílio doença por parte do INSS.

Muitas vezes, isso é péssimo para o empregado, pois, como é obrigatória a perícia antes da concessão do benefício, caso o empregado já esteja curado no dia do procedimento pericial, o auxílio será negado de plano pelo perito.

Deve haver muita atenção, portanto, para não apresentar atestados que somem 15 dias seguidos de afastamento da empresa.

E demissão sem justa causa? Excesso de atestados pode ser motivo?

Como o próprio nome sugere, em uma dispensa sem justa causa, o empregador não é obrigado a informar o motivo da demissão. Ele simplesmente demite e ponto final.

No direito, isso se chama poder potestativo do empregador, isto é, contratar e demitir quando quiser é um direito do empregador garantido por lei.

Sendo assim, ainda que não possa ser demitido por justa causa pelo excesso de atestados, nada impede que o empregador dispense o empregado sem justa causa.

Por isso, recomendamos que os atestados médicos sejam apresentados na empresa quando for necessário para uma boa e rápida recuperação do trabalhador.

Entre agora no nosso canal do Whatsapp, clicando aqui.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale com a gente agora!